Dados privilegiados de Moro podem ser usados para 'pressão de parlamentares', diz Otto