Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

Fórum em defesa do Planserv reúne médicos e pacientes em Salvador

Evento será realizado na próxima quinta-feira (10), no auditório da Alba e está com inscrições abertas. Pela primeira vez, pacientes e médicos do Planserv estarão reunidos em um encontro com o objetivo de discutir estratégias para a recuperação do Planserv, que tem mais de meio milhão de usuários. O "Fórum o Planserv é nosso" acontece no próximo dia 10, quinta-feira, no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia, no CAB. Está sendo realizado pelo Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia em conjunto com mais de dez entidades de classe de servidores estaduais, usuários do plano. Inscrições pelo telefone: (71) 3043-3177.

Pela primeira vez, pacientes e médicos do Planserv estarão reunidos em um encontro com o objetivo de discutir estratégias para a recuperação do Planserv, que tem mais de meio milhão de usuários. O "Fórum o Planserv é nosso" acontece no próximo dia 10, quinta-feira, no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia, no CAB. Está sendo realizado pelo Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia em conjunto com mais de dez entidades de classe de servidores estaduais, usuários do plano. Inscrições pelo telefone: (71) 3043-3177.

A partir das 8h30 da manhã, durante todo o dia, acontece uma programação que inclui exposições de experiências de outros estados e debates. A intenção é criar estratégias para a recuperação do Planserv. "Os usuários lutam contra as restrições de atendimento, a partir das cotas criadas pelo Governo do Estado. Os médicos estão unidos aos pacientes por condições dignas e recuperação do plano", afirma a diretora de Comunicação do Sindimed-BA, Dra. Clarice Saba. 

A diretora comenta que é inédita uma ação conjunta de médicos e usuários pela normalização do plano. "O Planserv é patrimônio da Bahia, um direito dos servidores, que pagam pelo plano e seus familiares. Criar condições dignas de atendimento  significa salvar o direito dessas pessoas", afirma Dra. Clarice Saba. Ela conta que, nas assembleias realizadas pelo Sindicato, desde o ano passado, os médicos que atendem pelo Planserv vêm denunciando várias irregularidades. 

Segundo a diretora, os médicos informam que, além da limitação de atendimentos que atinge diretamente a saúde dos servidores e seus familiares, há dificuldades nos encaminhamentos de diversos procedimentos médicos, exames e cirurgias. 

O Sindimed já vem, há muito tempo, denunciando a precarização do serviço prestado pelo Planserv à população e o desrespeito aos direitos dos médicos. A entidade iniciou, em fevereiro deste ano, um conjunto de ações intitulado "Movimento em defesa do Planserv", visando criar ações em prol da preservação e melhoria das condições no plano para médicos e pacientes. 

Os pacientes não são os únicos que estão sofrendo com a situação. "Os valores dos honorários médicos estão defasados, sem correção há mais de quatro anos. Algumas tabelas já estão há vinte anos sem atualização", relata a diretora. Na segunda-feira, 30 de setembro, mais uma assembleia foi realizada na sede do Sindimed, quando os médicos que atendem pelo plano decidiram ampliar a paralisação das consultas e recusaram, por unanimidade, a proposta apresentada pelos gestores na reunião do dia 23 de setembro, no Ministério Público do Estado (MPE). 

Na audiência do MPE o Planserv manteve a recusa em reajustar honorários e tabelas. "Com o argumento de sempre: falta de previsão orçamentária. Além disso, não fez contraproposta aos estudos de reajuste apresentados", conta Dra. Clarice Saba. 

Nesse momento, as negociações com o Planserv estão suspensas, aguardando uma posição no sentido de atender demandas apresentadas pelos médicos desde o início do movimento. Os pleitos do Movimento em Defesa do Planserv envolvem contrato com pagamento direto, fim da cota e glosas lineares (o que for autorizado e operado deve ser pago) e reajuste da tabela (proposta enviada em abril).


Enquete


PodCast