Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

Com chute na cabeça, Amanda Nunes demole Holly Holm e defende título dos galos no UFC 239

Você pode até achar arrogante quando Amanda Nunes se declara a melhor lutadora da história do MMA. Mas a Leoa é implacável dentro da jaula. Na madrugada deste sábado para domingo, na luta principal do UFC 239, em Las Vegas (EUA), a brasileira nocauteou Holly Holm aos 4m10s do primeiro round e defendeu o cinturão do peso-galo (até 61kg) da organização. O chute alto, utilizado pela americana quando venceu Ronda Rousey e tornou-se campeã, voltou-se contra ela pelos pés de Amanda, que acertou de forma magistral o golpe para sacramentar o triunfo.
- Me sinto fantástica. Muita gente fala que o que acontece em Vegas fica em Vegas, mas esses cinturões vou levar para casa. Eu sabia que eu ia pegá-la com esse golpe. Eu queria nocautear ela com o golpe em que ela é especialista, e foi isso. Ela era a única ex-campeã que faltava eu vencer, e eu venci. Dana, amanhã vou te ligar para resolver o que vamos fazer do meu futuro. Brasil, minha família, todos, estamos juntos, é tudo nosso. Essa semana foi especial para mim, ganhei 3 prêmios no Oscar do MMA. Gostaria de agradecer a todos meus fãs.Globo G1Holly Holm era a única ex-campeã da categoria que faltava no currículo de Amanda Nunes, algoz de Miesha Tate e Ronda Rousey. A baiana, também dona do título dos penas, "limpou" a divisão de cima por ter no cartel triunfos contra Cris Cyborg e Germaine de Randamie. Resumindo, Amanda Nunes desbancou as melhores do mundo, incluindo a atual campeã dos moscas, Valentina Shevchenko, à época na categoria de cima.
A luta
A torcida era claramente favorável à americana. Gritos de "Holly" e "USA" tomavam conta da arena. E Holm dominou o centro do octógono imediatamente. A campeã tentou atacar com um chute baixo, mas recebeu um contragolpe e se desequilibrou levemente. Aos poucos Amanda foi se soltando. Os chutes eram a principal arma da Leoa, enquanto a desafiante trabalhava os pisões no joelho com frequência. A brasileira passou a buscar o clinche, jogou joelhadas no corpo e conseguiu uma queda, mas Holm levantou rapidamente. A luta acontecia de forma equilibrada, até que a Leoa acertou um belíssimo chute alto e viu a presa cair desacordada. A melhor da história provou novamente do que é capaz.

CARD PRINCIPAL:
Jon Jones venceu Thiago Marreta por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Amanda Nunes venceu Holly Holm por nocaute técnico aos 4m10s do R1
Jorge Masvidal venceu Ben Askren por nocaute aos 5s do R1
Jan Blachowicz venceu Luke Rockhold por nocaute a 1m39s do R2
Michael Chiesa venceu Diego Sanchez por decisão unânime (triplo 30-26)
CARD PRELIMINAR:
Arnold Allen venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (triplo 30-27)
Marlon Vera venceu Nohelin Hernandez por finalização aos 3m25s do R2
Cláudia Gadelha venceu Randa Markos por decisão unânime (triplo 30-27)
Song Yadong venceu Alejandro Perez por nocaute aos 2m04s do R1
Edmen Shahbazyan venceu Jack Marshman por finalização a 1m12s do R1
Chance Rencountre venceu Ismail Naurdiev por decisão unânime (29-27, 29-28 e 30-27) 
Julia Avila venceu Pannie Kianzad na decisão unânime (30-27, 30-26 e 30-26)
 


Categorias

Brasil Curiosidades Esporte e lazer

Enquete


PodCast