Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

Em jogo com sete gols, Vitória perde para o Botafogo no Barradão

O técnico Paulo Cézar Carpegiani, do Vitória, comentou neste domingo (23) o revés contra o Botafogo por 4 a 3 no Barradão, pelo Campeonato Brasileiro. Na opinião do treinador, o time foi ingênuo na partida e foi obrigado a abrir espaços ao adversário para tentar buscar o resultado. 

"Bastante ingênua, normal para a equipe jovem que temos. Temos um setor sempre bem postado. Não gosto de falar em nomes, mas pagamos um preço muito alto devido a essa exigência. A equipe foi muito apressada, melhorou um pouco no segundo tempo, mas pagamos o preço. Jogamos para cima, exposta a cada contra-ataque. As jogadas individuais do adversário acabaram fazendo a diferença. Infelizmente não conseguimos nos contrapor, a equipe descompactou, sofremos ataque seguidos e perdemos o jogo", declarou. 

"Fica difícil explicar publicamente. Estou falando de uma forma geral. Fomos imaturos, uma equipe exposta ao adversário. Sabíamos que tinha uma equipe rápida do outro lado. Não soubemos manejar o jogo. Hoje demonstrou, de um contexto geral, uma equipe que pagou o preço por ser jovem", completou. 

Referência técnica da equipe, Neilton não vive uma boa fase e foi substituído durante a partida sob vaias. Apesar do mau momento, Carpegiani saiu em defesa do camisa 10. 

"É o nosso criador, nosso organizador e em cima dele se forma a equipe. Você tem que ter uma equipe agressiva e o Neilton vem por trás para organizar. Alguns outros jogadores não rendem o suficiente e acaba sofrendo com isso", declarou. 

Com uma sequência de duas derrotas, o Leão tenta o reencontro com o triunfo no próximo domingo (30), contra o Internacional, no estádio Beira-RIo.Foto Romildo de Jesus, Ag. Haack. Bahia Noticias


Categorias

Bahia Brasil Curiosidades Esporte e lazer

Enquete


PodCast