Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

PF descobre que Aécio e Gilmar fizeram 33 ligações por Whastapp em dois meses

Um relatório da Polícia Federal apontou que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), fizeram 33 ligações pelo aplicativo WhatsApp entre março e maio de 2017. O período corresponde à época que ele passou a ser investigado pela suspeita de receber propina da JBS e alvo de uma operação da PF.

As informações foram divulgadas pelo portal BuzzFeed Brasil. O relatório foi anexado a um dos processos que tramitam no STF sem sigilo e que tem como parte Aécio, sob a relatoria do ministro Edson Fachin.

Gilmar Mendes é relator de quatro inquéritos que investigam o senador na Suprema Corte. Até onde se sabe, o WhatsApp é capaz de realizar conversas que não podem ser gravadas pela Polícia Federal. "Considerando-se que assim como em ligações normais, via operadoras telefônicas, as realizadas por intermédio do aplicativo citado não ficam gravadas no aparelho utilizado, a não ser no caso de mensagens escritas ou de áudio, o que não é o caso, não é possível conhecer a finalidade ou o contexto em que houve essas ligações, restando tão somente evidenciado a frequência de contato entre as autoridades em questão", diz o relatório da PF.

Questionado pelo BuzzFeed Brasil, o advogado de defesa de Aécio afirmou que o senador mantém apenas "relações formais" com Gilmar Mendes e que as conversas tiveram como tema a reforma política. "O senador Aécio Neves mantém relações formais com o ministro Gilmar Mendes e, como presidente nacional do PSDB, manteve contados com o ministro, presidente do TSE, para tratar de questões relativas à reforma política. Ressalte-se que pouco mais da metade das ligações citadas foram completadas, conforme consta do relatório da PF", disse Alberto Zacharias Toron.Bahia Noticias


Categorias

Brasil Celebridades - Famosos

Enquete


PodCast