Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

Inaugurados galpão de costura e cozinha industrial, Associação Ilé Axé Yepondá Odé, Baixa do morro, S.A.JESUS

Por ANTONIO MASCARENHAS

Inaugurada na tarde/noite dessa quarta-feira, 30, na comunidade rural Baixa do Morro, em Santo Antonio de Jesus, por parte da Associação Ilê Axé Yepondá Odé, o "galpão de costura e a cozinha industrial", através do Projeto Axo Odara: rede Solidária de Trajes e Adereços do Axé", de iniciativa dessa entidade associativa e que contou com apoio da SETRE (secretaria Estadual de Trabalho Emprego Renda e Esportes) do governo Rui Costa.

Além da anfitriã, Mãe Nilza, marcaram presenças, compondo a mesa, Álvaro Gomes (titular da SETRE), Denilson Lessa (prof. UNEB), Cap. Isa (representando o 14o. BPM), Conceição Gonzalez (empresária INCAR e Superintendente de Projetos da Prefeitura de S.A.Jesus), Ângela Virgens (representando Olivia Santana, Sec. Estadual da SEPRON), Suzete(representando o SESOL), Gorete (representando a UFRB).

Também marcaram presenças representantes da ONG Amigas do Peito, outros nomes que integram o SESOL, UNEB, UFRB, o coreógrafo Juvenal Lima, grupo de capoeira coordenado por Mestre Dênis, com apresentação de aluos; grupo de percussão integrado por Edilson, Batalha; representantes do SINEBAHIA em S.A.Jesus; outros integrantes da SETRE; representando a imprensa santantoniense, a Tvsaj.com.br e Jornal Gazzeta do Recôncavo.

Logo após a composição da mesa, os pronunciamentos foram iniciados com as palavras de agradecimento proferidas pela anfitriã, Irmã Nilza. Ela que fez alusão a toda trajetória da Associação, desde sua fundação, luta para participação em edital publicado pelo governo do Estado e a materialização de um projeto que tem por escopo gerar emprego e renda e, mais que isso, manter viva a cultura de uma das vertentes da religião de matriz africana.

Os demais componentes da mesa, em suas falas, destacaram não apenas todo um trabalho desenvolvido pela mãe Nilza mas, também, seu esforço, ao lado de toda equipe para que esse projeto fosse, deveras, materializado, em que pese dificuldades reinantes, seja de ordem financeira, seja no que concerne a luta em busca de parcerias que tenham como objetivo a inclusão social, em meio ao preconceito que, infelizmente, permeia a sociedade.

Álvaro Gomes, titular da SETRE, em seu pronunciamento, além de enaltecer a luta de Mãe Nilza, evidenciou os esforços de sua pasta, no governo Rui Costa para fomentar projetos dessa magnitude. Aproveitando o ensejo, reportando-se à crise politica reinante no país, envolvendo, principalmente, o seu partido, PT, principal sigla partidária que integra o governo Dilma, foi veemente ao dizer que que tudo que está acontecendo nada mais é do que um golpe.

Logo pós o encerramento dos pronunciamentos foi feita apresentação do grupo de Hip Hop integrado por Val, Mestre Roque e Marcelo, precedendo a realização de desfiles em que os participantes utilizaram indumentárias típicas da religiosidade, devidadmente confeccionadas no galpão de costura da entidade. Produtos que, segundo Mãe Nilza, serão comercializados diretamente para instituições de candomblé, e, posteriormente, em estabelecimentos que lidam com produtos inerentes a essa religião de matriz africana.

Em seguida, Mãe Nilza, Secretário Alvaro Gomes, demais integrantes da mesa e todos que se fizeram presentes se dirigiram ao galpão de costura para descerramento da placa de inauguração, onde verificaram, in loco, máquinas, impressoras, materiais que são utilizados para confecção das indumentárias. Fizeram o mesmo procedimento para inauguração da cozinha industrial que passa a ser explorada pela entidade. Fotos Antonio Mascarenhas (www.tvsaj.com.br). Veja mais fotos em LEIA MAIS


Categorias

Arte e Cultura Bahia Curiosidades Economia - Negócios Empreendedorismo Eventos Política Publicidade Recôncavo Religiões Africanas

Enquete


PodCast