Cidades


Notícias



Colunistas


Notícias

Justiça

Notícias | postado por: Mascarenhas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue como um dos alvos preferidos dos criadores de boatos da internet brasileira. Depois de duas notícias falsas sobre agressões ao petista em restaurantes, ambas desmentidas pelo Me engana que eu posto (leia aqui e aqui), os especialistas em propagar mentiras online inovaram. O cenário da mais recente lorota do gênero envolvendo Lula é uma igreja e o responsável por desancá-lo publicamente teria sido um padre. “Padre interrompe missa ao notar presença de Lula ‘Na minha igreja não entra bandido’”, é o título do boato.

Há três características que não deixam dúvidas sobre a falsidade da notícia. A primeira a ser notada, como o Me engana que eu posto frequentemente alerta, é a quantidade de erros no texto. O autor do boato despreza a vírgula e faltou às aulas sobre o uso da crase. Uma reportagem com credibilidade não seria publicada com tantos equívocos.

20
Out
2017

Charge do dia

Notícias | postado por: Mascarenhas

Clayton para O Povo (CE) e Charge Online

Notícias | postado por: Mascarenhas

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou nesta segunda-feira 16 que vai apresentar informações referentes à delação do empresário Lúcio Funaropara reforçar um pedido de anulação do impeachment em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Em delação, Funaro afirmou que repassou ao então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), 1 milhão de reais para comprar apoio de deputados favoráveis ao afastamento de Dilma. Detalhes da delação do empresário tornaram-se públicos nos últimos dias após a divulgação do vídeo da colaboração de Funaro. O mesmo vídeo consta do procedimento que corre na Câmara a respeito da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer(PMDB).

O advogado de Dilma, o ex-ministro José Eduardo Cardozo, tem sustentado, desde o início do impeachment, que o afastamento é nulo. Segundo ele o processo foi baseado em “decisões ilegais e imorais” tomadas por Cunha e por todos os parlamentares que queriam evitar a “sangria da classe política brasileira”.Globo

Notícias | postado por: Mascarenhas

A Procuradoria-Geral da República aponta ‘indícios’ do envolvimento do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB/BA) ‘no recolhimento e guarda’ da fortuna de R$ 51 milhões em dinheiro vivo encontrada em um apartamento no bairro da Graça, em Salvador, no dia 5 de setembro.A pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, autorizou buscas no gabinete de Lúcio na Câmara e na residência dele, em Salvador, localizada em um prédio vizinho ao do irmão Geddel Vieira Lima, preso na Papuda, em Brasília, na Operação Tesouro Perdido. 

Nesta segunda-feira (16), a PF fez buscas em quatro endereços ligados a Lúcio e ao secretário parlamentar dele, Job Ribeiro Brandão. A PF apreendeu documentos e mídias.A Operação Tesouro Perdido, inicialmente, estava sob responsabilidade da 10.ª Vara Criminal Federal em Brasília. Mas acabou sendo deslocada para competência do Supremo por causa do suposto envolvimento do deputado, que detém foro privilegiado na Corte máxima – segundo o empresário Silvio Antonio Cabral da Silveira, foi Lúcio quem pediu emprestado o apartamento no bairro da Graça, em Salvador, para estocar a fortuna. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

A Polícia Federal faz buscas na Câmara dos Deputados na manhã desta segunda-feira (16) em Brasília no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Agentes da PF chegaram a interditar o acesso ao sexto andar do anexo IV, onde fica o gabinete. O G1 tenta localizar a defesa do deputado. Lúcio é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso por tempo indeterminado desde julho, após investigadores apreenderem R$ 51 milhões em um imóvel atribuído ao político. Segundo a PF, é a maior apreensão de dinheiro vivo da história da corporação.
Em setembro, as investigações sobre o assunto foram remetidas ao Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo da transferência do caso para o STF são os indícios encontrados nas investigações em relação a Lúcio Vieira Lima, que, na condição de deputado federal, tem foro privilegiado no STF. Segundo a PF, o apartamento foi emprestado a Lúcio Vieira Lima e era usado por Geddel.
A operação desta segunda-feira busca entender a relação entre Lúcio Vieira Lima e os R$ 51 milhões. Os investigadores querem saber se ele poderia ser "destino" ou "origem" do dinheiro. A ação ocorre a pedido da Procuradoria-Geral da República, autorizada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do STF. Fora o gabinete do deputado, também há buscas no apartamento dele e em mais dois endereços em Salvador, na Bahia.

Notícias | postado por: Mascarenhas

O procurador Carlos Fernando Lima, integrante da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, afirmou no sábado (14), nas suas redes sociais, que o presidente Michel Temer está “destruindo a Lava Jato e toda a esperança que ela representa”. Segundo Lima, em a operação nunca esteve “tão em perigo quanto agora”. A publicação foi feita após o governo, por meio de Advocacia-Geral da União (AGU), enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que pede a revisão da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. Para a AGU, a pena somente deve ser executada depois de esgotados todos os recursos da defesa, o chamado trânsito em julgado. “O Governo Temer está fazendo, pouco a pouco, o que o Governo Dilma queria, mas não conseguiu: destruir a Lava Jato e toda a esperança que ela representa. Depois da última decisão do STF, é compreensível as tentativas da AGU, a mando de Temer, de tentar reverter a decisão de prisão após a decisão de segundo grau. Afinal, não há mais oposição das ruas às tentativas de acabar com o pouco conquistado”, escreveu. Ainda na avaliação de Carlos Fernando, atualmente a classe política está reunida “a favor da salvação” deles. “Hoje a classe política está unida, mas não a favor da população, mas a favor da salvação de todos e, principalmente, da salvação de um modo de financiamento da política com o dinheiro desviado dos cofres públicos”, criticou.

Notícias | postado por: Mascarenhas

Decisão liminar da Justiça Federal em Brasília proíbe o Senado de fazer votação secreta na sessão que vai decidir sobre o afastamento ou não e o recolhimento noturno do senador Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão do juiz federal Márcio Luiz Coelho de Freitas, tomada na noite de ontem (13), veio em resposta a uma ação popular que pede a votação nominal e aberta. A sessão do Senado para votação do caso está marcada para próxima terça-feira (17).

A ação popular proposta pelo presidente da União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf), Eduardo Luiz Rocha Cubas, registra que “foi noticiada a possibilidade de que o Senado poderá esconder-se por trás do voto secreto” para decidir sobre o futuro de Aécio e cita a Constituição para embasar que “os políticos devem satisfação como os ministros do STF [Supremo Tribunal Federal] pela sua atuação”. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

O juiz Sergio Moro, da Operação Lava-Jato, deu prazo de 48 horas para que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregue na Secretaria da 13.ª Vara Federal de Curitiba os originais dos recibos de aluguel do apartamento 121 do edifício Hill Houve, em São Bernardo do Campo, imóvel que teria sido adquirido com propinas da empreiteira Odebrecht, segundo acusação do Ministério Público Federal.

Moro considerou “desnecessária” uma audiência formal para entrega dos documentos ou a presença de perito. “Os recibos deverão ser entregues na Secretaria deste Juízo e que os acautelará para submetê-los a perícia caso seja de fato deferida.” O apartamento, vizinho à residência de Lula, está em nome do engenheiro Glaucos da Costamarques, apontado pelos investigadores como “laranja” do ex-presidente da República. Glaucos é primo distante do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula.

Notícias | postado por: Mascarenhas

Uma mulher foi condenada pela Justiça a dividir parte da herança do marido, estimada em R$ 12 milhões -- incluíndo parte de um prêmio da mega sena --, com a amante dele. A decisão foi da 2ª Vara de Direito de Família de Niterói, confirmada em segunda instância pela 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). A Justiça entendeu que a amante não tinha conhecimento de que o falecido era casado. 

O homem, engenheiro e funcionário graduado de uma autarquia de transportes do governo do estado, havia sido casado por 48 anos e também mantido, por 17 anos, um relacionamento paralelo com a secretária que trabalhava com ele. Em 2010, o morto venceu no prêmio federal, mas manteve fora do conhecimento da companheira de trabalho. 

A viúva e a filha do morto apresentam dois recursos para a última decisão, que saiu em maio. Elas questionam a constitucionalidade da decisão, alegando que ela defende a bigamia. Se forem acolhidos, o processo será apreciado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com o advogado da amante, o engenheiro realizava depósitos mensais de valores entre R$ 8 mil e R$ 10 mil para a secretária durante o período do relacionamento. Ele reivindica para a cliente a metade do que eles construíram juntos durante o período de envolvimento, incluíndo carros, parte do valor do prêmio da Mega Sena e um terreno que o funcionário público havia dado à filha em 2006.

 
 

11
Out
2017

Charge do dia

Notícias | postado por: Mascarenhas

Aroeira para O Dia e Charge Online

 

Notícias | postado por: Mascarenhas

Manifestantes protestam jogando tomates em frente ao prédio do Instituto de Direito Público de São Paulo (IDP), na Bela Vista, região central da cidade, na manhã desta segunda-feira, 9. A entidade, que realiza um evento para lançar um curso de pós-graduação em Direito Eleitoral, tem o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes como um de seus sócios. O ministro, vários políticos e especialistas ministram palestras sobre a reforma política durante o dia na faculdade. O protesto bloqueia uma quadra da Rua Itapeva, próximo à Avenida Paulista, desde em torno das 8h30 da manhã, segundo a Polícia Militar. Os manifestantes jogam tomates sobre a calçada, a pista e contra carros de participantes que chegam ao evento. Apesar da sujeira, não há registro de confusão.

A ação é organizada pelo grupo 'Tomataço', que diz atuar em defesa da operação Lava Jato, das Forças Armadas e pela "renúncia de todos os políticos do País". No Facebook, antes do protesto, integrantes publicaram foto ao receber doação de tomates estragados de comerciantes da Ceasa. Eles já promoveram manifestações semelhantes contra Gilmar em São Paulo, inclusive durante evento em agosto na sede do jornal O Estado de S. Paulo. Pré-título, Tvsaj. Matéria, A Tarde.

Notícias | postado por: Mascarenhas

O Ministéro Público Federal (MPF) protocolou um parecer que pode aumentar a pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá. O pedido ocorreu na manhã desta sexta-feira (6) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. A primeira condenação pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, foi de nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O parecer foi protocolado às 11h20 pelo procurador Mauricio Gotardo Gerum. Segundo ele, deve ser considerado um ato de corrupção independente para cada contrato assinado entre a empreiteira OAS e a Petrobras. Foram assinados três documentos, portanto, Gerum defende que seja atribuído a Lula três crimes.Metro 1

Notícias | postado por: Mascarenhas

Duas mulheres mortas por esganadura (enforcamento), uma na rodovia BA-526, mesmo local onde foi localizado o corpo de Marília Andrade Sampaio, 32, e a outra no Bairro da Paz, ainda não identificada, são os casos investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e que podem ter como autor João Paulo Castro Moreira, 30. Na manhã desta segunda-feira (2) o criminoso foi apresentado à imprensa e em seguida levado para audiência de custódia.

Funcionários do motel disseram que João utilizou o estabelecimento na sexta-feira e no sábado, relatando ainda que barulhos estranhos foram ouvidos neste último dia. A Polícia Militar foi acionada, mas João saiu minutos antes. “Sabemos que nesse dia o carro dele deu defeito e que um homem saiu do porta-malas e ajudou a empurrar”, contou a delegada Simone Moutinho Borges, responsável pelo caso.Acrescentou que laudos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) ajudarão na elucidação dos casos e comprovarão se João participou também dos outros dois crimes.Tribuna da Bahia

Notícias | postado por: Mascarenhas

Responsável pela primeira instância da Operação Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro teria se cansado. É o que diz a Revista Veja. De acordo com a publicação, Moro conversou com um amigo e revelou o desejo de deixar a 13ª Vara, em Curitiba, no Paraná. Pessoas próximas ao juiz apostam que a saída vai acontecer após a conclusão dos processos contra o ex-presidente Lula (PT). Moro ainda avalia três ações contra o petista. No mês de julho, o juiz condenou Lula a mais de 9 anos de prisão no caso do triplex do Guarujá, em São Paulo. Com Moro, até o fim de agosto, foram 165 condenações contra 107 pessoas. Sentenças que, somadas, dão 1.635 anos de prisão. Metro 1

Notícias | postado por: Mascarenhas

No mesmo baú de arquivos da família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no qual a defesa do petista informou ter localizado os 26 recibos (alguns com erros de datas) que comprovariam os pagamentos do aluguel do apartamento 121, do Edifício Hill House, que a Operação Lava Jato afirma ser propriedade oculta do ex-presidente, a Polícia Federal apreendeu um controle de "Contas Mensais 2º Sem. 2011" que não registra despesas com a locação do imóvel. A força-tarefa acusa Lula de ter recebido o apartamento, comprado por R$ 504 mil em 2010, como propina da Odebrecht, em operação de lavagem de dinheiro feita pelo advogado Roberto Teixeira e pelo pecuarista José Carlos Bumlai, amigos do petista. Para isso, usaram como laranja o primo de Bumlai, Glaucos da Costamarques.

Notícias | postado por: Mascarenhas

Por ANTONIO MASCARENHAS

Inaugurada, na noite dessa quinta-feira, 28, a nova sede do Ministério Público do Trabalho em Santo Antonio de Jesus, num evento que contou com participação de representantes da entidade, politicos e personalidades de diversos segmentos da sociedade do municipio e região, num trabalho coordenado por Dr. Alberto Balazeiro (Procurador Chefe do MPT-BA), ao lado de Dr. Luiz Carneiro (Procurador Chefe eleito, a sucedê-lo) que, juntos, receberam convidados.

Também presentes na cerimônia de inauguração, Dr. Enéas Vazzo Torres (Sub-Procurador do Trabalho, representando a Procuradoria Geral do Trabalho); Ângelo Fabiano  Farias Costa (Presidente da Associação Nacional dos Procuradores); Valtércio Ronaldo de Oliveira (Desenbargador e Conselheiro Nacional de Justiça, representando o TRT da 5a. região); Raquel Freire de Abreu Neta ( Procuradora do Trabalho e coordenadora do MPT em S.A.Jesus); Flávio Nunes (Auditor do Trabalho, representando o MPT do Brasil; José Luiz Maia Borges (Procurador do Estado da Bahia, representando o governo do Estado); Julimar Barreto Ferreira (Promotor de Justiça e Coordenador da Promotoria de S.A.Jesus, representando o MP-BA); Rogério Andrade (prefeito municpal de S.A.Jesus) e Félix Mendonça Júnior (Deputado Federal, pelo PDT) e um dos que canalizaram emendas para realização da obra. 

Destacáveis, também, as presenças de Eunice, prefeita municipal de Nazaré das Farinhas, ao lado do vice-pefeito Ben Wilson e Élton Santos Guedes (Secretário de Governo); Vereador Tom (Presidente da Câmara de S.A.Jesus); Dalva Mercês (vide-prefeita de S.A.Jesus), João Spiglio (Secretário de Serviços em S.A.Jesus); Dr. Alberto Sacramento (INSS); Dr. Everaldo Júnior (empresário e liderança política), Neto Pinheiro (liderança política em Brejões) que, ao lado de Marcelo Gomes e Nélson Rios (fazem assessoria ao deputado Félix Júnior); Rogério Paiva (Coordenador de imprensa do MPT); Major Sálvio (representando o 14o. BPM), Deni Côrtes (Secretária de Cultura em S.A.Jesus), Dr. Humberto Vieira (chefe de gabinete Prefeitura de S.A.Jesus);  Drs. Marcel, Paulo (assessoria jurídica da prefeitura de S.A.Jesus); José Carlos Toneto (SINCONSAJ),José Soares (Servidor municipal, à disposição do MPT) lideranças politicas, dentre elas,  André e Zé de Noé.

Ocupando uma área de 2.200m2, dos quais 850m2 (compreendendo três dos quatro módulos construídos nessa primeira etapa), a sede do MPT em S.A.Jesus é fruto da cessão de um terreno  que já pertencia à União, e que contou, para a efetivação da obra, com apoios dos deputados federais  Félix Júnior, Tia Eron e Erivelton Santana), mediante canalização de recursos angariados através de emendas individuais para que esse projeto pudesse ser, de fato,  materializado. 

Todavia, por outro lado, sonhos seriam esvaídos não fosse a determinação do atual procurador chefe do MPT que, ao lado do seu sucessor Dr. Luiz Carneiro e equipe, não minimizaram esforços para que metas fossem alcançadas. Dr. Alberto Balazeiro que, a frente do MPT, dentre outras ações, construiu a nova sede de salvador, com 16 pavimentos, bem como as sedes de Eunápolis, Feira de Santana, Itabuna, Barreiras e, agora, a de S.A.Jesus. Ele que, em sua fala, alem dos agradecimentos, elencou realizações, desejando o mesmo sucesso por parte de seu sucessor no cargo.  

Em todos os pronunciamentos efetuados na cerimônia de inaguração, realce à importância dessa sede que, além de ampla e confortável, irá propiciar a que profissionais do direito, servidores e a população como um todo, condições logístico-operacionais de atendimento de excelência. Também destacável a consonância de opiniões acerca do meritório trabalho desenvolvido por Dr. Alberto Balazeiro a frente do MPT-BA. Logo após os pronunciamento, o descerramenot da placa de inauguração e oferecimento de um coquetel a todos que marcaram presenças no encontro. Fotos, Antonio Mascarenhas. Nesse sábado, mais matérias pertinentes a esse evento. Publicaremos vídeos e entrevistas no decorrer da semana. Veja mais fotos em LEIA MAIS e, todas, no link FOTOS, no topo do site. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

O Prefeito Rogério Andrade e o Secretário de Esportes e Lazer, Abel Caldas, assinaram nesta quarta-feira (27) o Termo de Permissão de uso da Quadra de Esportes da Urbis II pela Associação de Desenvolvimento Comunitário da Cidadania e do Artesanato (AdecoArte). A entidade desenvolve atividades esportivas, sociais e culturais e atua em Santo Antônio de Jesus há mais de dez anos. A assinatura é necessária para a associação pleitear convênios junto ao Governo do Estado, através da Superintendência de Desportos da Bahia (SUDESB), como a renovação do Projeto Escolinha de Esportes, premiado em 2013, no evento Melhores do Esporte da Bahia, realizado pela própria SUDESB.

Notícias | postado por: Mascarenhas

CURITIBA — Dono do apartamento alugado para o ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo, o empresário Glaucos da Costamarques diz ter assinado, de uma vez só, todos os recibos de aluguel referentes ao ano de 2015. Os documentos foram assinados pelo empresário quando ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em novembro daquele ano. A defesa de Lula apresentou, na segunda-feira, 26 comprovantes de aluguel entre agosto de 2011 e novembro de 2015. Todos com a letra de Costamarques. Segundo a defesa do empresário, os recibos foram levados ao hospital pelo contador financeiro João Muniz Leite, a pedido de Roberto Teixeira, advogado e compadre de Lula.

A defesa de Costamarques avalia ajuizar hoje uma petição na 13ª Vara da justiça Federal de Curitiba, onde despacha o juiz Sergio Moro, apresentando justamente a informação de que os recibos foram entregues pelo contador e ainda que parte dos comprovantes foi assinado um seguido do outro. Os advogados pretendem, com isso, provar que os documentos foram confeccionados pela defesa de Lula. Os recibos foram entregues por Costamarques ao contador logo após as assinaturas, ainda no Sírio-Libanês. O empresário ficou hospitalizado entre 22 e 28 de novembro para colocação de um stent.

Na petição, os advogados devem solicitar imagens do circuito interno do hospital. O objetivo é comprovar as visitas feitas a Costamarques pelo compadre de Lula e o contador.

Investigadores da Lava-Jato avaliam o episódio como uma possível tentativa de obstrução à Justiça por parte de Lula, uma vez que a defesa procurou um dos réus ainda com as investigações em curso. No início da Operação Lava-Jato, durante a sétima fase, Moro considerou obstrução à Justiça o fato de empreiteiras apresentaram recibos de pagamento a empresas de fachada do doleiro Alberto Youssef. Na ocasião, a Justiça considerou esse fato para pedir prisões de alguns empreiteiros.

Notícias | postado por: Mascarenhas

O Banco Bradesco concedeu desde 2011 benefícios em reduções de juros e prorrogações no pagamento de empréstimos ao Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), faculdade associada ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com informações do site BuzzFeed News, uma das reduções de juros representou um desconto de R$ 2,2 milhões que a empresa deixou de pagar ao banco. O IDP também teria justificado ao Bradesco por meio de um documento registrado em cartório que não teria condições de arcar com prestações de R$ 154 mil. No entanto, ele conseguiu pouco depois um novo empréstimo no valor de R$ 28,2 milhões e que terá sua última parcela quitada apenas em 2032. Ainda segundo o BuzzFeed News, Gilmar insiste que “não é, nem nunca foi, administrador do IDP". No entanto, o ministro assina como avalista do Instituto em oito contratos e alterações com o Bradesco. O IDP alega que renegociações com o banco são fruto da redução dos juros praticados pelo mercado financeiro.Pré-título, Tvsaj. Matéria, Bahia Noticias. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

Tem recibo com vencimento em 31 de junho de 2014, mas o mês só tem 30 dias
Dois recibos de aluguel do imóvel vizinho ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo, entregues ao juiz federal Sérgio Moro pela defesa do petista, apresentam datas que não existem no calendário cristão. O duplex é um dos pivôs de ação penal pela qual Lula responde na Operação Lava Jato.Os advogados apresentaram contrato da ex-primeira dama Marisa Letícia com Glaucos da Costamarques, dono do imóvel no cartório

O imóvel, no valor de R$ 504 mil, é tratado pelo Ministério Público Federal como suposta propina ao petista. Para a Procuradoria-Geral da República, a Odebrecht custeou a compra do apartamento, em nome de Glaucos da Costamarques, primo do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente. Na mesma ação, ele responde por também ter supostamente recebido da empreiteira terreno onde seria sediado o Instituto Lula, no valor de R$ 12,5 milhões.

A denúncia da Procuradoria da República sobre o apartamento 121 ainda aponta que propinas pagas pela Odebrecht, no esquema que seria liderado pelo ex-presidente, chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a Petrobras.A Lava Jato afirma que não houve pagamento de aluguel entre fevereiro de 2011 e pelo menos novembro de 2015. Nesta segunda-feira, 25, a defesa do ex-presidente apresentou documentos que contestam a versão dos procuradores.

Em depoimento a Moro, Lula rebateu alegando que o recibo de pagamento do aluguel do apartamento 121, do residencial Hill House, em São Bernardo do Campo, "pode ser pego e enviado" ao juiz federal Sérgio Moro e ao Ministério Público Federal na Operação Lava Jato. O petista prestou depoimento por mais de duas horas em ação sobre supostas propinas da Odebrecht ao ex-presidente.

Os documentos foram entregues nesta segunda-feira, 25, pela defesa do ex-presidente.

Em recibo do suposto pagamento do aluguel, no valor de R$ 4,1 mil reais, consta que o vencimento seria no dia 31 de junho de 2014 - o mês tem 30 dias.

"Recebi da Sra. Marisa Letícia Lula da Silva a quantia de R$ 4 170,00 (quatro mil cento e setenta reais), em moeda corrente, referente ao pagamento de aluguel do imóvel situado na avenida Francisco Prestes Maia, n. 1501 - ap 121 - Residencial Hill House - São Bernardo do Campo-SP, vencido no dia 31 de junho de 2014, do qual dou plena, total e irrevogável quitação", diz o documento, supostamente assinado por Glaucos da Costamarques.

Em outro recibo, consta a data de 31 de novembro, outro mês que se encerra no dia 30.

"Recebi da Sra. Marisa Letícia Lula da Silva a quantia de R$ 4 300,00 (quatro mil e trezentos reais), em moeda corrente, referente ao pagamento de aluguel do imóvel situado na avenida Francisco Prestes Maia, n. 1501 - ap 121 - Residencial Hill House - São Bernardo do Campo-SP, vencido no dia 31 de novembro de 2015, do qual dou plena, total e irrevogável quitação", consta no recibo.

Defesa

Em nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, afirmou: "Na relação de documentos apresentados pela Defesa do ex-Presidente Lula na data de ontem (25/08) não há qualquer recibo emitido em '31 de junho de 2014' ou '31 de novembro de 2015'.

Pela lei, bastaria à Defesa ter apresentado o último recibo com reconhecimento de quitação, sem qualquer ressalva de débitos anteriores, para que todos os demais pagamentos fossem considerados realizados. É o que estabelece o artigo 322, do Código Civil. Mas a Defesa apresentou todos os recibos a que teve acesso, a fim de afastar qualquer dúvida.

Se 2 dos 26 recibos apresentados contêm erro material em relação às datas dos vencimentos dos aluguéis que estão sendo pagos isso não tem qualquer relevância para o valor probatório dos documentos. Por meio deles, D. Marisa recebeu expressamente quitação dos aluguéis, na forma do artigo 319, do Código Civil, sendo isso o que basta para rebater todos os questionamentos indevidamente formulados ao ex-Presidente Lula durante a audiência de 13/08. Ao todo foram 21 perguntas somente em relação aos recibos de aluguéis - sendo 12 do juiz e 9 do Ministério Público. Sobre a acusação propriamente dita, que envolve 8 contratos específicos da Petrobras, nenhuma pergunta foi formulada e nenhuma prova foi apresentada.

A tentativa de transformar os recibos no foco principal da ação é uma clara demonstração de que nem o Ministério Público nem o juízo encontraram qualquer materialidade para sustentar as descabidas acusações formuladas contra Lula em relação aos contratos da Petrobras." Pré-título, tvsaj.com.br. Matéria, Correio da Bahia

Notícias | postado por: Mascarenhas

O naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, que causou 19 mortes e chocou a Bahia completou 1 mês, no último domingo (24/9). No entanto, até hoje não se sabe, oficialmente, as causas e circunstâncias do acidente. “Praticamente nada mudou, desde então, em termos de segurança para os passageiros”, denunciou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia, nesta segunda-feira (25/9).

A Coordenadoria de Defesa do Consumidor da Prefeitura de Salvador vistoriou as embarcações nas últimas semanas. A duas empresas que operam o sistema foram autuadas com base no Código de Defesa do Consumidor por colocarem em risco a vida dos passageiros. De acordo com o parlamentar, a vistoria apontou que os passageiros continuam sem receber instruções sobre o uso adequado dos equipamentos de segurança.

Notícias | postado por: Mascarenhas

A Justiça proibiu o Estado do Rio de Janeiro de usar sabão em pó como laxante para os presos expelirem objetos. O pedido de proibição foi apresentado pela Defensoria Pública, que foi acatado pela 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), confirmando a decisão da 14ª Vara da Fazenda Pública. A decisão proíbe o uso de água com sabão em pó ou detergente e de qualquer outra substância com ação similar como laxante. A prática foi considerada abusiva e ilegal. A Defensoria Pública alega que os laxantes só devem ser usados nos presos em ambiente hospitalar e com acompanhamento médico, com respaldo para eventual risco de morte. O uso de sabão em pó e detergente foi apurado pelo Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública em visitas periódicas às unidades prisionais. Para o defensor público Fábio Amado, a prática atenta “contra os preceitos consagrados em tratados internacionais de direitos humanos que proíbem a tortura e outros tratamentos ou penas cruéis, degradantes ou desumanos”. “Todas as pessoas devem ser tratadas com o respeito devido à dignidade inerente ao ser humano, ainda que privadas de liberdade”, disse.Bahia Noticias. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

Após negarem a prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG), os ministros da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram afastar o parlamentar do mandato nesta terça-feira (26), em resposta ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Por 5 votos a 0, os ministros rejeitaram a prisão, mas determinaram o afastamento 3 votos a 2.

Em relação ao pedido de afastamento do mandato, votaram contra Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes. Barroso, Rosa Weber e Fux votaram pelo afastamento. Já pela prisão, todos os cinco foram contrários. Em maio, um primeiro pedido de prisão foi negado pelo relator da Operação Lava Jato no STF, Edson Fachin.

Os pedidos da PGR, protocolados por Rodrigo Janot enquanto ele chefiava o Ministério Público Federal (MPF), são baseados na delação de executivos da J&F. O órgão sustenta que o senador, acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça, teria recebido dinheiro da empresa e que atuou em conjunto com o presidente Michel Temer para impedir as investigações da Lava Jato. O STF decidiu que Aécio fique em recolhimento domiciliar noturno, em detrimento do voto do ministro Roberto Barroso, e seja proibido de deixar o país.Metro 1

Notícias | postado por: Mascarenhas

O relatório da Polícia Federal sobre o "Quadrilhão do PMDB" na Câmara, que embasou denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, apresenta um capítulo sobre pagamentos de propinas à suposta organização criminosa do partido. Em tópico relacionado somente ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), as investigações apontam para voos do delator Lúcio Funaro com destino a Salvador, onde permanecia por aproximadamente meia hora, decolando de volta ao ponto de partida. As datas e horários, fornecidos aos investigadores por empresa dona do hangar, são equivalentes às apontadas em planilhas de Funaro em que são registrados supostos pagamentos ao ex-ministro. Segundo a PF, documentos apontam para repasses de R$ 16,9 milhões do operador a Geddel somente entre 2012 e 2015. 

Geddel está preso preventivamente desde o dia 8 de setembro, após a Polícia Federal descobrir, na Operação Tesouro Perdido, um apartamento em Salvador a apenas 1,2 Km da casa do peemedebista, com R$ 51 milhões em dinheiro vivo em malas e caixas. Ele é investigado na Operação Cui Bono? por supostos desvios oriundos de liberações de empréstimos àépoca em que foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal. O dinheiro tinha as digitais do ex-ministro e do ex-chefe da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Pedreira Couto Ferraz. Aliado ao PMDB na Bahia, Ferraz é apontado pela PF como o interposto que teria pego dinheiro para Geddel do doleiro Lúcio Funaro em São Paulo. Em delação, Funaro afirma ter feito pagamentos de R$ 20 milhões ao peemedebista.

Notícias | postado por: Mascarenhas

Responsável por conceder uma liminar permitindo que psicólogos possam tratar gays e lésbicas com terapias de "reversão sexual", o juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara do Distrito Federal, chamou de "interpretação e propagação equivocada" o entendimento popular da imprensa e população, em geral, que se manifestaram contra ele. "Considerando que em nenhum momento este magistrado considerou ser a homossexualidade uma doença ou qualquer tipo de transtorno psíquico passível de tratamento. Considerando ser vedado ao magistrado manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento", justificou o magistrado em nota publicada pela vara. No texto, ele ainda rejeita convites feitos por meios de comunicação para se pronunciar e destaca que aqueles que desejarem "o esclarecimento de eventuais obscuridades ou contradições em qualquer decisão judicial" devem reconhecer o meio processual para o pedido. A decisão judicial contraria tanto o Conselho Federal de Psicologia (CFP), que proíbe tratamentos nesse sentido desde 1999, e contra a Organização Mundial de Saúde (OMS), que deixou de considerar a homossexualidade como doença em 1990

Notícias | postado por: Mascarenhas

SÃO PAULO — Em delação premiada, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro afirmou que o grupo político formado pelo presidente Michel Temer e pelos ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves recebeu cerca de R$ 250 milhões em propinas decorrentes de créditos da Caixa Econômica Federal, repassados pelas vice-presidências de Pessoa Jurídica e Fundos de Governo e Loterias. As duas áreas foram controladas pelo PMDB e comandadas por Geddel Vieira Lima e Fábio Cleto. Operador financeiro do partido, Funaro disse que Cunha funcionava como um “banco de propina” para deputados e, depois, virava o “dono” dos mandatos de quem era beneficiado.

O doleiro afirmou não saber exatamente o valor da propina repassada a Cunha, “mas sabe que este sempre distribuía parte da propina recebida com Henrique Eduardo Alves e Michel Temer, fora outros deputados aliados”. O ex-ministro Geddel Vieira Lima ocupou o cargo na Caixa entre 2011 e 2014. Segundo Funaro, apenas na área de Geddel o grupo liberou entre R$ 5 bilhões e R$ 8 bilhões para empresas em troca de vantagens. Um valor igual ou superior a este teria sido liberado pelo setor comandado por Cleto. Funaro disse que Geddel recebeu, sozinho, no mínimo R$ 20 milhões e continuou a operar mesmo depois de deixar o cargo, até fevereiro de 2015.

Notícias | postado por: Mascarenhas

Após uma publicação feita pelo músico Manno Góes, o prefeito de Salvador, ACM Neto, decidiu processar o cantor, que se referiu a ele como "anão moral" e "caloteiro" ao cobrar o pagamento de direitos autorais aos artistas que tem músicas tocadas nas festas da capital baiana. De acordo com o portal Bocão News, o secretário de Comunicação da prefeitura de Salvador, Paulo Alencar, confirmou que “o prefeito vai processar o músico que o ofendeu”. Alencar, contudo, não deu mais detalhes sobre a ação.

No texto publicado em seu Facebook, Manno afirma que há “cinco anos que a prefeitura de Salvador - leia-se ACM Neto (o herdeiro do avô-bandido maior do Nordeste), não paga direitos autorais". "Cada compositor de cada música que você ouviu e ouve em shows em Salvador - seja de Nando Reis ou do Psirico - não ganha direito autoral porque Neto - o aliado de Temer (aquele que diminuiu seu salário), não paga os autores. Neto, o amigão de Aécio, no alto de sua vigarice e prepotência, acha que autores não valem nada”, completa ele.Metro 1

Notícias | postado por: Mascarenhas

A Justiça determinou o bloqueio de bens da empresa CL Empreendimentos, dona da embarcação Cavalo Marinho I, que virou na Baia de Todos os Santos, durante a travessia Mar Grande – Salvador, no dia 24 de agosto. O pedido de bloqueio de bens foi feito pela Defensoria Pública da Bahia (DP-BA), em favor das vítimas do acidente. O juiz Maurício Lima de Oliveira, 16ª Vara de Relações de Consumo ainda bloqueou 5% da renda líquida auferida mensalmente com a venda de bilhetes de transporte marítimo de passageiros Mar Grande/Salvador e vice-versa. Esta primeira ação foi movida em favor de cinco vítimas atendidas em Salvador, mas na próxima semana, de segunda (25) à quinta-feira (28), das 8 às 16 horas, a equipe do órgão estará em Mar Grande com a Unidade Móvel de Atendimento, na Praça da Matriz, para a coleta da documentação necessária para as ações em benefício das cerca de 100 pessoas ouvidas logo após a tragédia com a embarcação Cavalo Marinho I.Bahia Noticias. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto se preocupa hoje mais com a possibilidade de o ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso desde o dia 8, fechar um acordo de delação premiada do que com a nova denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República na semana passada contra o presidente Michel Temer. 

A avaliação de auxiliares próximos a Temer é de que a segunda acusação formal oferecida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que acusa o presidente de liderar uma organização criminosa e de obstruir a Justiça, terá um placar mais favorável que a primeira acusação quando chegar ao plenário da Câmara dos Deputados. Em agosto, quando a Procuradoria denunciou Temer por corrupção passiva, 263 deputados votaram por barrar o prosseguimento da acusação. 
Já em relação a Geddel, a avaliação no Planalto é de que a situação é “praticamente incontornável” depois que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em espécie em um apartamento em Salvador, onde foram identificadas as impressões digitais do ex-ministro. 

Notícias | postado por: Mascarenhas

BRASÍLIA - O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) definiu como "aberração jurídica" a decisão do juiz federal da 14ª Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho que concedeu liminar abrindo brecha para que psicólogos ofereçam a terapia de reversão sexual. Conhecida como 'cura gay', o tratamento é proibido pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999 e já foi alvo de embate entre os parlamentares ligados à defesa dos Direitos Humanos e a bancada evangélica no Congresso Nacional.

Wyllys avisou que vai promover uma mobilização no Parlamento e se aliar ao Conselho Federal de Psicologia para recorrer da decisão do juiz federal. "É uma aberração jurídica, como outras que acontecem no País. Como é que o Judiciário se presta a isso? O Judiciário não está agindo de acordo com a Constituição", comentou. 

A decisão do juiz federal atende a pedido da psicóloga Rozângela Alves Justino em processo aberto contra o colegiado, que aplicou uma censura à profissional por oferecer a terapia aos seus pacientes. Segundo Rozângela e outros psicólogos que apoiam a prática, a resolução do conselho restringia a liberdade científica. "Em nome de que ciência ela está falando? É uma loucura o que a gente está vivendo", acrescentou o deputado.

Notícias | postado por: Mascarenhas

RIO — A Justiça Federal do Distrito Federal tomou uma decisão, em caráter liminar, que deixa psicólogos livres para oferecer tratamentos contra a homossexualidade. A medida, que acolhe parcialmente o pedido de liminar de uma ação popular, impede que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) proíba os psicólogos do país de prestar atendimento referente a orientação sexual. Em nota, o CFP informou que vai recorrer da decisão liminar.
Tratamentos de "reversão sexual" são proibidos nos consultórios do Brasil por uma resolução do CFP de 1999. Na época, para editar o documento, o conselho se baseou num movimento da Organização Mundial da Saúde (OMS), que deixou de considerar a homossexualidade uma doença em 1990.

De acordo com a decisão do juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho, sua determinação tem como objetivo não privar o psicólogo de estudar ou atender a pessoas que "voluntariamente venham em busca de orientação acerca de sua sexualidade".

"Por todo exposto, vislumbro a presença dos pressupostos necessários à concessão parcial da liminar, visto que: a aparência do bom direito resta evidenciada pela interpretação dada a resolução nº 001/1990 pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia), no sentido de proibir o aprofundamento dos estudos científicos relacionados à (re)orientação sexual, afetando, assim, a liberdade científica do país e por consequência seu patrimôno cultural na medida em que impede e inviabiliza a investigação de aspecto importantíssimo da psicologia qual seja a sexualidade humana", explicou Carvalho na decisão.
LEIA MAIS: DECISÃO GERA REVOLTA NAS REDES SOCIAIS

Segundo o magistrado, os autores da ação (psicólogos) encontram-se impedidos de clinicar ou promover estudos científicos acerca da reorientação sexual, "o que afeta os eventuais interessados nesse tipo de assistência psicológica". 

Notícias | postado por: Mascarenhas

De acordo com o jornalista Leandro Mazzinni, responsável pela coluna Esplanada, após a descoberta do bunker do ex-ministro Geddel Vieira Lima, no bairro da Graça, em Salvador, o Ministério Público e a Polícia Federal mapeiam laranjas que seriam usados para escamotear sua fortuna — em boa parte, apontam investigadores, de origem ilícita. Somente no apartamento foram encontrados mais de R$51 milhões. Porém, existe a suspeita que tem mais dinheiro escondido. Estão no radar parentes, ex-assessores, funcionários das propriedades rurais e uma lista de lobistas de diversos ramos com os quais Geddel mantinha contato rotineiro enquanto ocupou cargos no alto estalão dos governos Temer, Dilma e Lula.Pré-título, Tvsaj. Matéria, Fonte Informe Baiano.

Notícias | postado por: Mascarenhas

A delação premiada de oito executivos da empreiteira OAS chegou na última sexta-feira (16) ao Supremo Tribunal Federal (STF), protocolada pela Procuradoria-Geral da República. A empresa é uma das empreiteiras acusadas de desviar dinheiro de contratos da Petrobras para pagar propina a políticos. Segundo informações do jornal O Globo, o material é extenso e tem conteúdo comprometedor para aliados do presidente Michel Temer, além de atingir os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Além deles, os tucanos José Serra e Aécio Neves também são citados.

O acordo do principal delator da OAS, Léo Pinheiro, não faz parte desse pacote enviado ao Supremo. Também não foram enviados os documentos de dois acionistas que controlam o grupo, César Mata Pires Filho e Antonio Carlos Mata Pires, segundo a Folha apurou.

O relator da Lava-Jato no STF, ministro Edson Fachin, ainda vai decidir se homologa ou não a colaboração, enviada pelo procurador Rodrigo Janot. Não há previsão da divulgação do teor da colaboração, que está em segredo de justiça. Entre os delatores cujos nomes estão em sigilo não está o ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro. Ele está preso por ordem do juiz Sergio Moro, que conduz julgamentos da Lava-Jato na primeira instância. Os depoimentos prestados por ele ao Ministério Público Federal (MPF) ainda são aguardados no STF para os próximos dias.

15
Set
2017

Charge do dia

Notícias | postado por: Mascarenhas

Myrria para a Crítica e Charge Online

Notícias | postado por: Mascarenhas

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que um país não pode ter o combate contra a corrupção como seu principal valor. A declaração foi feita em uma entrevista concedida ao jornal americano The Wall Street Journal. A publicação divulgou nesta quinta-feira um perfil do magistrado, citando as críticas que Mendes recebe por conta dos habeas corpus concedidos a investigados na Operação Lava Jato, entre eles o empresário Eike Batista.

“O ‘ethos’ de um país não pode ser a luta contra a corrupção”, declarou Mendes. De origem grega, a palavra ‘ethos’ diz respeito aos valores, ideias e crenças fundamentais de um povo. Para o magistrado, “existe uma parte da mídia e, claro, do Ministério Público, que entende que um julgamento só é bom quando se nega um habeas corpus”. “É preciso ser sensato”, afirmou.

Mendes disse ao jornal americano que a situação está “voltando ao normal” no país. A declaração ocorre em meio à expectativa com relação à segunda denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, poderá apresentar contra o presidente Michel Temer (PMDB). A acusação deve ser formulada ainda nesta semana, já que o mandato de Janot se encerrará no dia 17. Está marcada para a manhã de segunda-feira a posse de Raquel Dodge como a nova chefe da PGR.

Notícias | postado por: Mascarenhas

BRASÍLIA — Preso em razão das digitais em pacotes de dinheiro apreendidos num “bunker” em Salvador, o advogado Gustavo Ferraz (PMDB) afirmou à Polícia Federal (PF) que deseja colaborar com as investigações. Ferraz deu detalhes sobre como buscou uma mala com notas de R$ 100 em São Paulo e disse que se sentiu “traído” pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), também preso preventivamente em Brasília em razão dos indícios de que é o responsável pelos R$ 51 milhões encontrados na capital baiana. Gustavo e Geddel são aliados políticos e as digitais dos dois foram encontradas em pacotes apreendidos. Agora, Gustavo vem se candidatando a implodir a parceria e a entregar o que está por trás da maior apreensão de dinheiro já feita no país.

O GLOBO revelou na edição de terça-feira que o advogado admitiu em depoimento à PF ter viajado a São Paulo em 2012, a mando do ex-ministro, para buscar quantias em espécie. Na ocasião, Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, nomeado pela presidente Dilma Rousseff. O episódio foi citado pela PF para embasar o pedido de prisão preventiva da dupla — o dinheiro teria sido repassado por um emissário do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Notícias | postado por: Mascarenhas

Em pronunciamento na tarde desta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Marcelo Nilo não só criticou a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Eleitoral (MPE) pela forma que realizaram uma ação de busca em sua casa, na manhã desta quarta, como também questionou o fato da TV Bahia ter sido informada antes dele sobre a condução da Operação Opinião.

"Antes das 6 da manhã, antes de eu tomar conhecimento, a TV Bahia já estava na frente de nossa residência. Só quero que cada cidadão que nos ouve avalie esta ação policial", criticou Nilo, que negou ter envolvimento em qualquer crime de falsidade eleitoral vinculado à empresa Bahia Pesquisa e Estatística (Babesp), suspeita da qual ele é alvo. O deputado também desmentiu a acusação de que o insitituto seria de sua propriedade.

"Os sócios são meus amigos, são conhecidos há muitos e muitos anos. Mas repito em alto e bom som: a Babesp não é do deputado Marcelo Nilo. Não sou proprietário. Sou cliente, como muitos deputados aqui foram clientes, porque o instituto começou a acertar mais do que institutos famosos", alegou.Metro 1

Notícias | postado por: Mascarenhas

RIO — A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira o sócio do holding J&F Wesley Batista, presidente executivo do grupo. Os agentes também cumprem novo mandado de prisão contra Joesley Batista, já preso em Brasília. A informação foi confirmada pela PF de São Paulo. A prisão de Wesley é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.

Trata-se da segunda fase da Operação Tendão de Aquiles, que apura o uso de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro. Os mandados desta quarta-feira foram expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Em junho deste ano, na primeira fase, a PF cumpriu três mandados de busca e apreensão nas empresas do grupo J&F e quatro conduções coercitivas.

Notícias | postado por: Mascarenhas

O ex-ministro Geddel Vieira Lima pode ser o próximo a integrar a lista de delatores junto ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo informações divulgadas pela jornalista Delis Ortiz, da TV Globo, ele estaria indignado com a indiferença do presidente Michel Temer em relação à sua prisão e por isso estaria disposto a contribuir com a Justiça, admitindo crimes e detalhando eventuais esquemas de corrupção em troca de redução na pena. Geddel voltou a cumprir pena em regime fechado na última sexta-feira (8) após ser detido pela Polícia Federal em um apartamento em Salvador, onde cumpria prisão domiciliar.

Notícias | postado por: Mascarenhas

 

Foi-se o tempo em que o PMDB da Bahia era um partido forte. E, tenha certeza, os integrantes da sigla ainda se vangloriam de manter essa força. Porém não foi o que se viu na última sexta-feira (8) com a prisão do presidente licenciado do diretório regional, Geddel Vieira Lima, e de um dos principais assessores dele, o ex-superintendente de Defesa de Civil de Salvador, Gustavo Ferraz. Além dos dois presos em desdobramentos da Operação Cui Bono?, o único deputado federal pelo PMDB da Bahia, Lúcio Vieira Lima, acabou também imbricado no apartamento utilizado como “bunker” para guardar mais de R$ 51 milhões.

Era para ele que o imóvel estava emprestado e uma fatura de uma funcionária do parlamentar o deixa ainda mais próximo da cena dantesca das malas e caixas de dinheiro. Geddel e Lúcio são a cúpula do PMDB na Bahia. Controlam o partido há muito tempo e não davam espaço para o aparecimento de novas lideranças. No máximo nomes que gravitavam em torno de ambos, a exemplo de Gustavo Ferraz e do secretário de Mobilidade Urbana de Salvador, Fábio Mota, que se afastou da dupla nos últimos tempos. Os irmãos Vieira Lima tinham protagonismo absoluto no partido, principalmente Geddel. Tanto que, em 2010, quando o PMDB foi alçado à condição de vice de Dilma Rousseff, com Michel Temer, o peemedebista baiano “chutou o pau da barraca” e se desvinculou do então candidato a reeleição pelo PT, Jaques Wagner.


Enquete


PodCast