Segundo turno das eleições 2018 e o malabarismo retórico do brasileiro