Único médico em região sob fogo cruzado chega a atender 400 pacientes por dia no Sudão